terça-feira, 3 de abril de 2012

No Solo, nem Potássio Demais nem Potássio de Menos


Os pesquisadores Raij, Orlando Filho et al. recomendam, respectivamente, que o nível crítico para o potássio situa-se na faixa de 2,1 e 2,3 mmol/dm³ ou 0,21 e 0,23 cmolc/dm³. Estes valores expressos em mg/dm³ significam, respectivamente, 82 e 90 mg/dm³. Acima de 3,0 mmolc/dm³, ou 0,3 cmolc/dm³ ou 120 mg/dm³, poderá acontecer toxidez ou aumento da salinidade. Então, nem potássio demais nem potássio de menos. O excesso de potássio, nos citros, causa um aumento na grossura e aspereza da casca e no tamanho do fruto. O excesso de K inibe a absorção de Ca e Mg, aparecendo sintomas de deficiências.
A recomendação é elevar o potássio no solo  para 2,2 mmol/dm³ (média das recomendações dos pesquisadores)).
Reposição levando em consideração o teor de K no solo
Por exemplo: um solo possui 0,6 mmolc/dm³ K. Para atingir o ideal de 2,2 mmolc/dm³:
2,2 - 0,6 = 1,6 mmolc/dm³. Precisamos repor estes 1,6 mmolc/dm³, com adição de cloreto de potássio (60% K2O).
1 mmolc K = massa atômica em g/valência/1000
1mmolc/dm³ K = 39,108/1/1000
1mmolc/dm³ = 0,0391 g = 39,1 mg/dm³ K
1 mmolc/dm³ K contém............... 39,1 mg/dm³ K
 .......X mmolc conterão .............. 1 mg/dm³ K
X = (1 x 1) / 39,1
X = 0,02557
Sabemos que: mg/dm³ K x 0,02557 = mmolc/dm³ K.
Logo,
mg/dm³ K = mmolc/dm³ K / 0,02557.
Então, 
mg/dm³ K = 1,6 / 0,02557
K = 62,5 mg/dm³.
Portanto 1,6 mmolc/dm³ K corresponde a 62,5 mg/dm³ K.
Ora, mg/dm³ x 2 = kg/ha
Sendo assim, 62,5 mg/dm³ K x 2 = 125 kg/ha K.
Como nos fertilizantes o K é expresso em K2O, precisamos transformar os 125 kg/ha K em kg/ha de K2O. O índice para esta transformação é o seguinte:
K x 1,20 = K2O
Então, 125 kg/ha K x 1,20 = 150 kg/ha K2O
Como o potássio tem 60% de K2O, uma regra de três nos dá a quantidade do fertilizante potássico (KCl) que deverá ser aplicada no solo.
Em 100 kg de KCl temos............ 60 kg de K2O
......... X  kg KCl fornecerão ..... 150 kg/ha K2O
X = (150 x 100) / 60
X = 250 kg/ha de cloreto de potássio.(KCl)

7 comentários:

  1. Levei um resultado de uma análise de solo a um Eng. Agrônomo, e o (K) estava em 3,1 mmolc/dm³, e ele me disse que o K estava em um nível médio, e indicou-me a utilização de 150Kg de KCL/ha por cobertura para a cultura de feijão. Será que a utilização de Cloreto de Potássio não ira intoxicar a cultura?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o potássio está numa faixa média a alta. Entretanto, tem que se verificar para que condições foi feita esta recomendação, e se é o seu caso:
      1) atingir produtividade alta. A média de produtividade das tabelas de recomendação de adubação é de até 2.000 kg/ha. Uma previsão de alcançar 3.000 kg/ha demandará maior quantidade de nutriente para fazer frente à exportação pelas plantas;
      2? lavoura irrigada, o que permite criar condições ideais para o desenvolvimento da planta, maior absorção de nutrientes e mais adubo deve ser aplicado;
      3/ boa fertilidade do solo, onde foi feita a calagem, adubação de P, inoculação das sementes e um planejamento do controle de pragas e doenças.
      Portanto, veja se estas considerações estão dentro do que vai ser desenvolvido para a sua lavoura.
      Existe no IAPAR tabelas de recomendação de adubação para diversas culturas, inclusive feijão. Consulte-os sobre a sua análise do solo. De longe, fica difícil para mim avaliar melhor o seu problema.

      Excluir
  2. Bom dia, meu solo tem media de 3 mmol/dm3 de potassio com uma CTC media de 140,0 mmol/dm3, sendo assim tenho 2,14% de potassio na CTC, o que e considerado baixo. Se for elevar para para 3% da CTC o potassio precisaria de 1,2 mmol a mais, e o solo ficaria com 4,2 mmol/dm3, nível que segundo o artigo estaria tendo problema com salinidade. O que fazer nesse caso pois o nivel de potassio atual na CTC é baixo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com/2010/04/saturando-com-potassio-ctc-ph-70.html

      Excluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdão, apertei um botão sem querer que removeu a sua pergunta. Espero que esta resposta chegue as suas mãos. A indicação que seu solo tem alto K não significa que ele ´causará prejuízo às plantas. è somente um indício que ele não precisará de muita adubação potássica ou nenhuma. Consulte o manual de recomendação de calagem e adubação para o seu estado e na cultura que vai utilizar veja o que é recomendado de K2O para esta faixa de potássio.

      Excluir
  4. Boa tarde, muito útil essas informações, não estava encontrando em lugar algum. Ótimo trabalho, está de parabéns pelo blog. Poderia disponibilizar o e-mail dos pesquisadores Raij e Orlando Filho ou mesmo o trabalho de referência que usou? Gostaria de entrar em contato com eles.

    ResponderExcluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.