terça-feira, 21 de agosto de 2012

Por que se Aplica mais Fertilizante Fosfatado no Solo?


Já vimos que as plantas necessitam de dezesseis nutrientes para crescerem e produzirem grãos e frutos. Estes nutrientes devem estar em quantidades suficientes para manterem um perfeito equilíbrio entre eles e, assim, satisfazerem as necessidades das plantas. Se apenas um dos nutrientes estiver em quantidade deficiente, ele compromete toda a produção da planta. A produtividade da planta fica limitada ao nutriente em menor quantidade - é a Lei do Mínimo, de Liebig. O trio NPK são os
nutrientes absorvidos em maiores quantidades pelas plantas, principalmente o N e o K. O fósforo (P), apesar de ser importante para o desenvolvimento da planta, ele é absorvido em menor quantidade. Mas, nas formulações de fertilizantes NPK o fósforo aparece em maior percentagem, por exemplo: 05-30-15; 04-14-08; 06-24-12; 10-30-10, etc. Por quê?
Porquê o fósforo, no solo, sofre uma série de reações - fixação, adsorção, imobilização e assimilação. Do total do fertilizante fosfatado aplicado ao solo, apenas 15 a 30% é aproveitado pela planta. Não confunda, aqui, consumo com aproveitamento. São diferentes. Uma planta necessita 30 kg/ha de P2O5. Se for aplicado 70 kg/ha de supertriplo, as necessidades das plantas estariam satisfeitas, pois haveria um perfeito consumo do fósforo. Mas devido aos processos que se verificam no solo, que acarretam um aproveitamento de 15 a 30% do fosfatado aplicado, a planta aproveitaria somente de 6 a 13,5 kg dos 70 quilos de supertriplo. Portanto, haveria uma deficiência de fósforo no solo em virtude de que o consumo exigido pela planta não é satisfeito pela baixa eficiência do fosfatado no solo. Então, para satisfazer a absorção destes 30 kg/ha de P2O5, torna-se necessário a aplicação de mais fósforo. Ou seja, para calcular isto é preciso considerar estes 30 kg/ha como se fosse um aproveitamento de 20% (média de 15 a 30%). Uma regra de três permitirá calcular a quantidade ideal.
30 kg/ha P2O5 corresponde um aproveitamento de........  20%
Quantos kg/ha de P2O5 para um aproveitamento de ...... 100%
X = (100 X 30) / 20
X = 150 kg/ha P2O5
Isto corresponde em supertriplo (ST 42%):
Em 100 kg ST............   42 kg P2O5
Em  X  kg ST ............ 150 kg/ha P2O5
X = (150 x 100) / 42
X = 350 kg/ha ST
Este é o motivo porque as formulações de fertilizantes têm a maior percentagem de P em relação ao N e K. É preciso colocar mais fósforo para atender o consumo da planta face ao aproveitamento do fertilizante fosfatado no solo. Este fósforo que não é aproveitado pelas plantas, que foi imobilizado, fixado, poderá se tornar disponível pela calagem.
No solo, o fósforo é pouco móvel o que impede uma lixiviação do mesmo. Entretanto, em solos que não são adotadas práticas conservacionistas, o fósforo é carregado pela erosão, junto com a camada superficial, provocada pela chuva ou vento. Nesta camada superficial,estão contido os nutrientes e grande quantidade de matéria orgânica, provocando uma exaustão da fertilidade. A aplicação de fósforo é fundamental para as culturas e um suprimento adequado deve estar presenta no momento da germinação da semente. Principalmente nas culturas de ciclo curto.
No solo encontramos quatro formas de fósforo:

FIXADO - é o fósforo combinado com cálcio, ferro e alumínio formando compostos insolúveis não aproveitáveis pelas plantas. Nos solos ácidos, encontramos fósforo na forma de fosfatos de ferro e alumínio. A calagem, neutralizando a acidez do solo, libera o fósforo;
IMOBILIZADO - é o fósforo que se apresenta na forma orgânica, portanto, não assimilável para as plantas. Pela mineralização da matéria orgânica o fósforo fica disponível;
ADSORVIDO - é o fósforo adsorvido aos coloides do solo e, por processos de troca com as raízes das plantas, torna-se disponível;
ASSIMILÁVEL - é o fósforo encontrado na solução do solo e prontamente disponível para as plantas.
O fósforo disponível provém das formas de fósforo adsorvido mais fósforo assimilável.

3 comentários:

  1. Parabéns,

    geralmente "estimo" a eficiência dos fosfatados através de uma tabela de pH da EMBRAPA. Nos solos da minha região(Jaciara, Campo Verde e ROndonópolis)a faixa de pH mais utilizada é entre 5,0 a 5,0, onde respectivamente temos 32% e 40% de aproveitamento do P (base EMBRAPA, 1980), uso na média 36% quando não se tem análise de solo em mãos e quero estimar a quantidade de P, P2O5 em função do histórico de produtividade e expectativa de produção almejada, até o momento tenho tido sucesso recomendando nessa linha.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite,

    Primeiramente gostaria de parabeniza-lo pelo excelente Blog !

    Tenho uma dúvida quanto à eficiência de uma adubação fosfatada, atualmente com um adequado manejo do plantio direto(palhada), incremento dos níveis de M.O em nossos solos e o uso correto da calagem não podemos considerar uma maior eficácia de uma adubação fosfatada ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É claro que a diminuição da acidez do solo pelo uso da calagem melhora as condições de fertilidade do solo e melhora a eficiência dos adubos fosfatados. O texto comenta sobre isso.

      Excluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.