quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Cálculo de Mistura de Fertilizantes

As formulações de fertilizantes são produzidas nas indústrias obedecendo às quantidades de matérias-primas necessárias para fornecerem os nutrientes que serão garantidos no registro do produto. As formulações, para serem comercializadas, devem obedecer às normas preconizadas pela Legislação de Fertilizantes e terem o seu respectivo registro no órgão oficial. Os nutrientes são garantidos em percentagem de nitrogênio (N), de fósforo (P2O5) e de potássio (K2O). Nas formulações podem ser adicionados  os  micronutrientes  com  suas  garantias. As  formulações de
fertilizantes são produzidas para cada 1.000 quilos. Como fonte de N são utilizadas a uréia, ou sulfato de amônio, os fosfatos mono e diamônio, respectivamente MAP e DAP. Como fontes de fósforo, os superfosfatos simples e triplo, o DAP ou MAP. Algumas formulações aceitam os fosfatos naturais e os fosfatos parcialmente acidulados. Como fonte de potássio são empregados o cloreto de potássio ou, em alguns casos, o sulfato de potássio.
Não é difícil calcular uma formulação de adubo. As formulações que empregam diferentes fontes de nitrogenados e/ou fosfatados exigem maior dificuldade no cálculo, mas nada impossível. Entretanto, o cálculo de uma formulação, na propriedade rural, é recomendada quando o produtor tem disponível as matérias-primas e deseja preparar uma pequena quantidade ou uma formulação de baixa concentração. Já, quantidades maiores e formulações mais concentradas exigem a compra delas prontas, fabricadas e garantidas os nutrientes pela indústria de adubos.

Existe uma fórmula para o cálculo da mistura de fertilizantes proposta pelo Prof. Malavolta (1981):
QFM = (QTM x %NM) / %NF
onde:
QFM = quantidade do fertilizante na mistura em kg;
QTM = quantidade total da mistura, ou seja, 1.000 kg;
%NM = porcentagem do nutriente na mistura;
%NF = porcentagem do nutriente no fertilizante.
Vamos supor que queremos preparar uma tonelada (1.000 kg) de uma formulação 05-20-15. Para isto, temos à disposição  as seguintes matérias-primas:
Sulfato de amônio que possui 20% de N;
Superfosfato triplo com 42% P2O5;
Cloreto de potássio com 60% de K2O
1. Nitrogênio. Cálculo da quantidade de sulfato de amônio (SA)
QFM (ou SA) = QTM (1000) x %NM (5%) / %NF (20)
SA = (1000 x 5) / 20
SA = 250 kg
2. Fósforo. Cálculo da quantidade de superfosfato triplo (ST)
QFM (ou ST) = QTM (1000) x %NM (20%) / %NF (42)
ST = (1000 x 20) / 42
ST = 476 kg
3. Potássio. Cálculo da quantidade de cloreto de potássio (KCl)
QFM (ou KCl) = QTM (1000) x %NM (15%) / %NF (60)
KCl = (1000 x 15) / 60
KCl = 250 kg
Portanto, a soma das matérias-primas (250+476+250) é igual a 976 kg. Os restantes 24 kg, para completar os 1.000 kg, serão fornecidos com enchimento através de aditivos inertes.
Quando, no cálculo, uma matéria-prima ou a soma delas ultrapassa os 1.000 kg é necessário a utilização de fontes mais concentradas em nutrientes.
Quando, para completar os 1.000 kg, é necessária a utilização de grandes quantidades de enchimento, deve-se dar preferência à fontes de baixa concentração de nutriente, ou seja, preferir o supersimples em lugar do supertriplo.
Por outro lado, as formulações mais concentradas, como 5-30-15, 5-25-25 e outras, deve-se utilizar as fontes nitrogenadas fosfatadas (DAP e MAP), cuidando para levar em consideração o N e P2O5 que elas irão fornecer.
Por exemplo: formulação 05-30-15:
Fontes:
DAP - possui 17% N e 45% P2O5
ST = 42% de P2O5
KCL - 60% K2O
1. Nitrogênio. Cálculo da quantidade de fosfato diamônio (DAP)
QFM (ou DAP) = QTM (1000) x %NM (5%) / %NF (17)
DAP = (1000 x 5) / 17
DAP = 295 kg
2. Fósforo. Cálculo da quantidade de superfosfato triplo (ST)
Os 295 kg de DAP fornecem, também, P2O5
(295 x 45) /1000 = 13,5% de P2O5
Faltam: 30 - 13,5 = 16,5% de P2O5
QFM (ou ST) = QTM (1000) x %NM (17,5%) / %NF (42)
ST = (1000 x 16,5) / 42
ST = 393 kg
3. Potássio. Cálculo da quantidade de cloreto de potássio (KCl)
QFM (ou KCl) = QTM (1000) x %NM (15%) / %NF (60)
KCl = (1000 x 15) / 60
KCl = 250 kg
A soma das matérias-primas (295+393+250) = 938 kg. Completar com 62 kg de enchimento ou substâncias inertes.

Para calcular misturas mais concentradas, que utilizam duas ou mais fontes de fósforo ou de nitrogênio, foi publicado um artigo sobre o assunto que o leitor poderá visualizar acessando o link abaixo:
Calculando as matérias-primas numa formulação de fertilizante

12 comentários:

  1. Olá, no segundo exemplo
    no cálculo do fósforo, no segundo item, acho que está errado a porcentagem faltante de P2O5, pois deve ser 30-13,5% = 16,5% e está 17,5%.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Luiza, está errado. É 16,5% e não 17,5%.
      Já fizemos a correção no post.
      Obrigado pela sua intervenção.

      Excluir
  2. Um fertilizante que tem em seu rotulo a indicacao 10-20-20,possui na sua composicao 10% de nitrogenio,20% de oxido de fosforo,e 20% de oxido de potassio.Misturando-se 50 kg de um fertilizante 10-20-10 com mais 50kg de um fertlizante 20-10-10,obtem-se um fetilizante com qual composicao professor???.Por favor me ajude....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As garantias em percentagem de uma fórmula de fertilizante são para 100 kg. Em 50 quilos você não terá as quantidades expressas numa 10-20-20 ou 10-20-10
      em 50 kg de 10-20-20 você tem 5 kg N, 10 kg P2O5 e 10 kg K2O.
      em 50 kg de 10-20-10 teremos 5 kg N 10 kg P2O5 e 5 Kg K2O
      Misturando os dois teremos uma fórmula 10-20-15

      Excluir
    2. obrigado professor...pela atenção

      Excluir
  3. Parabéns professor por abordar este assunto.
    Olha só, estou tentando formular o 06 12 36 mas não consigo fechar a fórmula em 1000 kg, será que o senhor poderia me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vc não encontra no mercado as fórmulas similares, a formulação na propriedade é possível desque vc possua um misturador e as matérias primas apropriadas. Na fórmula para obter 365 de potássio vc precisa 600 kg de cloreto de potássio (60% K2O). Sobra 400 kg que vc deverá jogar com uma ureia com 45%N e um supertriplo com 45% P2O5, aí vc consegue fechar esta fórmula. O problema é não encontrar estes fertilizantes (N e P) com estas concentrações. Se vc pegar a formula simplificada 01-02-06 e multiplicar por 5 vc terá uma fórmula 5-10-30 que é uma forma similar à 6-12-36. Para obter esta fórmula vc precisa de 500 kg cloreto de potássio que fornecerá 30% K2O, e os restantes 500 kg vc utiliza o sulfato de amônio (20%N) e o supertriplo (42% P2O5). Calcule a quantidade destes dois de acordo com o explicado no artigo. Muitas vezes vale as tentativas para achar as fórmulas.

      Excluir
    2. Ok professor, muito obrigado pela atenção.

      Excluir
  4. As porcentagens dos três nutrientes estão presentes nos rótulos, como por exemplo, 4-14-8. Misturando 50 kg de um fertilizante 10-20-10 com 50 kg de um fertilizante 20-10-10, obtém-se um fertilizante cuja composição é? Poderia me ajudar com isso, não estou entendendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. em 50 kg de 10-20-10 termos 5 kg de N, 10 P2O5 e 5 kg K2O
      em 50 kg 20-10-10 teremos 10 de N, 5 P2O5 e 5 K2O
      Some as quantidades encontradas e terá uma formulação 15-15-10

      Excluir
  5. Olá professor que formula terei na mistura de 25kg de ureia, 25kg de MAP e 25kg de cloreto de potássio. Desde já agradeço pela atenção. Att; Leilson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A formula de uma mistura é baseada em 1.000 kg e vc tem na soma 75 kg.
      Poderiamos considerar 250 kg ureia, 250 kg MAP e 250 kg de Cloreto de potássio. Para completar mais 250 kg de uma materia inerte (carga). Se bem que a legislação de fertilizantes não permite usar carga na composição de fórmulas feitas pela indústria e que são comercializadas.
      Mas para você entender teriamos:
      250 kg de ureia = 250 x 45%N /1000 = 11,2% N
      250 kg MAP = 250*11%N /1000 = 2,75% N
      250 kg MAP = 250¨54%P2O5 /1000 = 13,5%P2O5
      250 kg KCL = 250*60%K2O /1000 = 15% K2O
      A fórmula seria 14-13-15 numa tonelada de adubo.
      Agora, utilizando as quantidades suas, você está aplicando:
      ureia: 25kg*45/100 = 11,2 kg de N
      MAP: 25kg*11/100 = 2,75 kg de N
      MAP: 25kg*54/100 = 13,5 kg de P2O5
      KCl: 25kg*60/100 = 15 kg de K2O

      Excluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.