quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Apostar na Ciclagem de Nutrientes


Quando observamos árvores se desenvolverem muito bem, com alto vigor, em solos caracterizados como pobres em macronutrientes, ricos em óxidos de ferro e de alumínio, nos vem a pergunta: "Como estas árvores podem se desenvolver tão bem nestes tipos de solos? Ora no interior da floresta encontramos todo os tipos de resíduos vegetais como folhas, galhos, ramos caídos no chão, etc. Estes materiais são ricos em carbono e nutrientes que submetidos à decomposição pelos microorganismos do solo, liberam os nutrientes. Os fungos micorriza contribuem na absorção destes nutrientes  pelas plantas. Na  camada  de 0 - 20 cm  de  profundidade
do solo é que encontramos esta grande quantidade de resíduos vegetais e outros materiais orgânicos. Na floresta, encontramos espécies cujas pequeníssimas raízes crescem para fora da superfície do solo formando um verdadeiro tapete. Estas pequenas raízes mais os fungos micorriza promovem uma maior absorção dos nutrientes. 
Entretanto o desmatamento e as queimadas promoveram um desequilíbrio no crescimento destas árvores em solos com pobreza de nutrientes. É claro que o produtor observa que a queimada proporciona um maior desenvolvimento das culturas econômicas ao longo dos anos. Mas isto é ilusório. Sem os fungos micorriza para liberar os nutrientes das cinzas, a ocorrência da erosão pelas chuvas, a inexistência da camada de cobertura do solo, a não reposição de nutrientes pela adubação, contribuirá para empobrecer o solo paulatinamente. Isto pode ser verificado em lavouras ao lado de florestas. As lavouras vão diminuindo a produção, enquanto nas florestas as árvores apresentam maior vigor. Isto é comum verificar nas propriedades onde o desmatamento e as queimadas deram origem a novas lavouras.
A transformação das florestas em lavouras agrícolas modifica o teor de matéria orgânica do solo que é a principal fonte de nitrogênio (N). A ciclagem de nutrientes é a transferência de nutrientes do solo para as plantas e, após a sua morte, o resíduo as devolve ao solo. E assim continua o ciclo.

Como se verifica a ciclagem de nutrientes no solo?

1. as plantas absorvem os nutrientes do solo;
2. no seu processo de crescimento e produção, as plantas utilizam os nutrientes do solo;
3. os resíduos vegetais, como folhas mortas, galhos, ramos, raízes provocam a formação de uma biomassa que é decomposta pelos microorganismos do solo e liberados os nutrientes para as plantas;
4. os nutrientes liberados são absorvidos novamente pelas plantas. O ciclo continua.


Como escolher as espécies para uma melhor 'ciclagem de nutrientes"?

Na escolha de espécies arbóreas para uma consorciação com lavouras econômicas (milho, soja, trigo, etc) para uma melhor ciclagem de nutrientes, deve ser levado em conta:
1. plantas que fixam o nitrogênio (N2) do ar;
2. plantas com elevado teor de N nas folhas;
3. material de rápida decomposição.

Os microorganismos do solo têm uma importância para a decomposição dos resíduos vegetais. Eles são responsáveis pela transformação do nitrogênio (N), pela mineralização da matéria orgânica, pela mineralização do fósforo (P), pela solubilização das fontes de fósforo, pela redução e oxidação do ferro (Fe).
As leguminosas leucenas são uma boa fonte de espécies arbóreas na ciclagem de nutrientes. A Leucena leucocephala é uma leguminosa perene com rápido crescimento, com sistema radicular bem desenvolvido, consorcia-se bem com outros cultivos, é tolerante à seca e à salinidade, e boa resistência às pragas e doenças. Por outro lado, a Leucena diversifolia é perene e alcança até três metros de altura no primeiro ano de plantio. Produz ótima biomassa e é tolerante à acidez do solo.
A Acácia (Acacia melanoxylin) alcança até 35 m de altura. A bracatinga (Mimosa scarabella) consorcia-se bem com outras culturas e é muito usada como quebra-ventos, para sombreamento, produção de adubo verde e carvão. Resultados de pesquisa mostraram que a bracatinga foi a maior produtora de serapilheira (camada que reveste a superfície do solo formada de resíduos vegetais ricos em MO e nutrientes), principalmente na primavera. Observou-se que o fluxo de nutrientes para o solo foi nesta ordem de importância: N>Ca>K>Mg>P>S

A Crotalaria juncea foi a que apresentou a maior incorporação de nutrientes essenciais às plantas e a maior biomassa. Quando se promove o corte do adubo verde e se deixa em cobertura no solo, há um aumento da CTC e da matéria orgânica, e fornecimento de N, P e S . A incorporação dos resíduos vegetais promoverá uma maior reciclagem. 
Nos Cerrados, o milheto é uma boa opção como cobertura do solo. O milheto é resistente à seca e produz elevada biomassa. O revolvimento do solo e a incorporação da palhada provoca uma maior rapidez na decomposição dos resíduos e maior liberação de nutrientes. 
A comparação entre gramíneas e leguminosas mostra que as leguminosas têm maior taxa de liberação de nutrientes, pois seus resíduos vegetais apresentam baixa relação C/N. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.