quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Por que os Solos Agrícolas se Esgotam?


Os solos cultivados também sofrem esgotamento. A perda de elementos nutritivos tão essenciais ao desenvolvimento das plantas provoca a diminuição da fertilidade dos solos. A isto chamamos de "esgotamento do solo". Antigamente, o produtor na busca de novas áreas de plantio realiza o desmatamento. Estas áreas desmatadas quando cultivadas proporcionavam uma boa resposta das plantas em termos de produção. Antes do desmatamento o solo se beneficiava da reciclagem de nutrientes: as folhas, galhos, ramos, etc das árvores caiam na superfície do solo e, pela decomposição, liberavam nutrientes que voltavam ao solo. Por isto, o desmatamento proporcionava áreas com nutrientes que eram absorvidos pelas culturas de interesse econômico e se traduzia em boas produções. A exploração destas áreas era feita ano após ano sem
nenhuma reposição de fertilizantes, e o produtor observou que a cada ano a produção diminuía. Não confundir aqui esta reposição com adubação de reposição. A adubação de reposição é aquela que se faz somente para repor os nutrientes retirados pelas culturas durante o seu ciclo de desenvolvimento. Ela deve ser feita em condições especiais, ou seja, quando os níveis de nutrientes estão na faixa alta de fertilidade. Mas quando falamos aqui que o produtor rural não fazia a reposição de nutrientes queremos dizer que nenhum fertilizante era aplicado para fornecer nutrientes ou manter a fertilidade do solo. O solo era cultivado apenas aproveitando a sua fertilidade natural até o seu esgotamento. 
O esgotamento do solo é atribuído aos seguintes fatores:

EROSÃO

A erosão, tanto hídrica como eólica, é uma das causas principais responsáveis pelo esgotamento do solo. O solo nu, descoberto ou com declive é uma porta aberta para a erosão hídrica e eólica. As águas das chuvas carregam camadas de solo e com elas os nutrientes e a matéria orgânica. Há casos, quando a erosão é tão forte, de solos que perdem os horizontes superficiais. Nestas condições. é impossível o produtor esperar produções satisfatórias das culturas exploradas. Os solos tornam-se "degradados e não férteis".
O plantio direto, o plantio na palha, são práticas que favorecem o controle da erosão. O solo tem necessidade de ser mantido com uma vegetação para protegê-lo.
Para saber mais, leia os artigos nos links abaixo:

DEGRADAÇÃO FÍSICA

A degradação física é tão prejudicial para o solo quanto a erosão. Aquela provoca a compactação do solo acarretando menor porosidade e aeração. A compactação do solo aparece quando as lavouras são exploradas com o uso constante de máquinas pesadas no preparo do solo e outras práticas. Nestas condições, os solos absorvem menor quantidade de água. Um solo compactado é um desastre para uma agricultura sustentável. No sistema de plantio direto é uma alternativa para reduzir a compactação. Já o sistema de exploração convencional contribui para a compactação do solo pelo constante preparo do solo.
Leia mais:

DEGRADAÇÃO QUÍMICA

A degradação química acontece em solos com pH ácido ou com acumulação de sais. As plantas precisam de um pH ideal para que possam produzir. Isto provoca uma menor atividade dos microorganismos na formação do húmus e o solo possui uma menor disponibilidade de nutrientes para serem absorvidos pelas plantas. Umas culturas são mais sensíveis ao pH e outras se desenvolvem em pH ácido. 
Os nutrientes, por sua vez, aumentam a sua disponibilidade no solo quando aumenta o pH. A faixa ideal é aquela entre 6 e 7, usando-se um termo médio de pH 6,5 o qual seria o ideal para as plantas.


Por isto a necessidade de corrigir a acidez do solo com a aplicação de corretivos da acidez (calcários e outros) visando aumentar a fertilidade do solo, criando condições favoráveis para a maior eficiência dos fertilizantes, com a colocação de nutrientes em condições de serem aproveitados pelas plantas. Isto traduzir-se-á em aumentos de produções. Mas, para isto, é necessário que o produtor rural analise o solo através da coleta de uma amostra da área que vai ser cultivada. O produtor rural deve solicitar a contribuição da assistência técnica, pois uma amostra de solo deve ser coletada corretamente, ou seja, uma amostra média que representa bem a fertilidade da sua terra, evitando erros de interpretação do resultado desta análise. Uma amostra mal tirada é sinônimo de resultado analítico incorreto.

2 comentários:

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.