terça-feira, 11 de abril de 2017

Como Calcular os Níveis Críticos de P, S e Zn em Função do P-rem

A disponibilidade do fosfato e do sulfato não é uma forma muito simples de determinar, pois depende de como eles ocorrem no solo. Uma série de extratores são utilizados para determinar a solubilidade do fósforo. Por isto, as análises de solo são importantes para a recomendação de uma correta adubação. Para avaliar o P disponível no solo são usadas soluções extratoras. Um método muito usado de
avaliação do P é o Mehlich 1.

O que é fósforo remanescente - P-rem?
O fósforo ocorre no solo na forma de ânion H2PO4 e sua disponibilidade pode ser medida através da capacidade tampão, ou seja, a capacidade que tem o solo de manter certa quantidade de P na solução do solo. A capacidade tampão dos fosfatos e a capacidade máxima de absorção de P pelo solo está ligada ao P-remanescente ou P-rem. Uma quantidade de fósforo é adicionada ao solo, este fica na solução de equilíbrio durante um tempo definido de contato com o solo. Após a adição, mede-se a quantidade de P que ficou remanescente na solução, ou seja, aquela quantidade que não foi absorvida pelo solo.
Se o valor do P-rem é baixo, isto significa que o solo tem alta capacidade de adsorver o P e, assim, alta Capacidade Tampão, significando maior capacidade de devolver o P para solução do solo mantendo o teor de fósforo nesta solução.
Em contrapartida, se o valor do P-rem é alto, o quadro é de baixa adsorção e baixa capacidade tampão. Torna-se mais difícil manter o P em solução. As plantas aproveitam o fósforo que está na solução do solo. Se esta solução apresenta baixos teores de P, torna-se mais difícil elas absorverem suficiente P o que irá limitar o desenvolvimento e a produção final.
O fósforo remanescente é um índice da capacidade de retenção de P pelo solo. Quanto maior a capacidade de retenção, menor será o valor do P-rem, e se relaciona com o teor de argila. O aumento da adsorção de fosfatos, em relação à textura do solo, verifica-se nesta ordem: argila>silte>areia fina>areia grossa. No que diz respeito às argilas, os óxidos de Fe e Al apresentam maior adsorção de fosfatos do que a caulinita. Quanto mais argiloso for um solo, maior será a adsorção de fosfatos e menor os teores de P-rem.
Para conhecer o fósforo remanescente (P-rem) e o Nível Crítico de Fósforo (NCP ou NiCriP) deve ser solicitado aos laboratórios estas avaliações, em função da amostra de solo enviada. É claro que tem um custo para isto, e acredito que todos laboratórios, ou quase todos, estão aptos para realizarem estas análises. Entretanto, se o P-rem for conhecido, poderá ser feito o cálculo do NiCriP e do fósforo relativo (PR).

NiCriP (mg/dm³) = 4,62 + 0,324731 x P-rem + 0,00160568 x (P-rem)²

Conhecendo-se o NiCriP, calcula-se o fósforo relativo (PR %).

O que é fósforo relativo (PR)?
Fósforo relativo (PR) é o teor de fósforo em relação ao nível crítico. A fórmula para cálculo do PR é a seguinte:

PR (%) = 100 x (teor de P Mehlich/NiCriP)

O PR é classificado em faixas para interpretação da disponibilidade de fósforo, segundo Saadi et al. (2000).
Clique aqui  e você poderá visualizar dois exercícios como empregar as fórmulas descritas acima e calcular o NiCriP e o PR%, bem como uma tabela para interpretar o teor disponível de P em função do P-rem.

Da mesma forma, é possível calcular os níveis críticos do S e Zn em função do P-rem, ou seja, NiCriS e NiCriZn.

Nível Crítico de Enxofre (S) - NiCriS em função do P-rem

NiCri S  =  2,78 + 0,193146 • (P-Rem) +  0,00098234 • (P-Rem)²

Nível Crítico de Zinco (Zn) - NiCriZn em função do P-rem

NiCri Zn  =  0,84 + 0,044895 • (P-Rem) +  0,0201273 • (P-Rem)²

REFERÊNCIA

LABORSOLO. Capacidade Tampão ou Nível Crítico. Disponível em <http://www.laborsolo.com.br/site/analise-quimica-de-solo/capacidade-tampao-ou-nivel-critico> Acesso em 08 abril 2017.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.