terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Fertilidade do Solo: Lembretes


Os solos dos cerrados possuem alta acidez e teores baixos de Ca e Mg. Na camada arável há uma pobreza de bases e altos teores de H e Al. Nesta condição, as plantas apresentam problemas no seu desenvolvimento, pois o sistema radicular formado é pouco desenvolvido e suas raízes absorvem menos água e nutrientes. Ocorre, então, baixas produtividade. A calagem, neste caso, torna-se um imperativo, pois além de corrigir a acidez, ela adiciona ao solo Ca e Mg. A preferência seria por um
calcário dolomítico.

Um cuidado deve ser tomado na calagem: manter o equilíbrio entre o Ca e o Mg. O excesso de Ca prejudica a absorção de Mg e vice-versa. A exportação de Ca e Mg pode baixar o pH do solo e o CO² aumenta por causa da atividade das raízes e dos micro-organismos responsáveis pela desnitrificação, pela nitrificação.

A relação K(Ca+Mg) deve ser monitorada, pois quando ela aumenta, o pH do solo baixa e a acidez potencial é aumentada.

Nas leguminosas, a calagem proporciona um aumento do número de nódulos nas raízes e, consequentemente, na fixação do N do ar. Então, há um aumento na disponibilidade de nutrientes, como o P, Ca, Mg e Mo e, por outro lado, uma diminuição de Al e Mn trocáveis no solo.

A supercalagem pode acentuar uma deficiência de K e de micronutrientes, exceto o Mo, bem como um desequilíbrio na relação Ca/Mg. Isto se traduz, na lavoura, como prejuízo ao desenvolvimento das plantas e na produtividade da cultura explorada.

O uso contínuo de calcário calcítico afeta, também, a relação Ca/Mg no solo. Por isto, a necessidade do produtor fazer periodicamente uma análise do solo e seguir a orientação do agrônomo responsável pela assistência técnica da propriedade.

O uso contínuo de corretivos do solo que possuem altos teores de Ca e pouco Mg, contribui para aumentar o teor e a saturação de Ca na CTC do solo, mas não afetou o teor de K e reduziu o de Mg.

O Ca, em solos muito ácidos, cede lugar ao Al, no complexo de troca. Há informações na literatura que a saturação ideal por bases seria de: 65% de Ca, 10-20% de Mg e 5% de K." Quando o Ca está alto, o Al está baixo. Quando o Ca está baixo, o Al está alto."

Concentrações altas de NH4, K, Al³ e Mn contribuem para diminuir a absorção de Ca, acarretando deficiências.

O Mg ajuda na absorção de H2PO4, por isto chamado de " carregador de fósforo."

O uso contínuo de fertilizantes que acidificam o solo pode facilitar a lixiviação de Ca e de Mg.

Trabalhos de pesquisa, no milho, demonstram que quando a relação Ca/Mg é maior que 5:1 há uma redução na produção de matéria seca da parte aérea, em virtude do efeito antagônico do Ca na absorção de Mg. Lembre-se: excesso de Ca diminui a absorção de Mg pela planta e vice-versa.

O aumento de Mg na solução diminui a absorção de Zn e Mn.

Quando recomendamos calagem, devemos levar em consideração a relação Ca/Mg do corretivo. Isto será uma atitude preventiva para evitar desequilíbrio desta relação no solo. Se isto não for levado em conta, poderá ocorrer deficiências nutritivas para as plantas e, consequentemente, na produção agrícola. Além de problemas na fertilidade do solo. Quando recomendamos calcário devemos saber, antes, o teor de Mg no solo.

Os valores encontrados de Ca e Mg, na análise do solo, devem estar associados com a relação Ca/Mg do corretivo, para um perfeito equilíbrio no fornecimento destes nutrientes à planta. Se a relação Ca/Mg é alta na análise do solo, devemos evitar o uso de um calcário calcítico.

Um V = 60% significa que 60% das cargas negativas dos coloides do solo estão com cátions que são nutrientes para as plantas.

Quando se aduba um solo, queremos que os nutrientes adicionados vão para a CTC do solo e que fiquem à disposição da planta. Num solo ácido, se não for feita a calagem e somente adubação, este solo libera Al³ que é prejudicial ao desenvolvimento da planta.

Quanto mais se usa Ca, mais boro (B) a planta demanda. O Ca melhora a absorção de boro.

Na soja, em solos dos Cerrados, a Embrapa aponta que as relações entre os nutrientes Ca, Mg e K apresentem os seguintes valores: Ca/Mg = 3,5 Ca/K = 16 Mg/K = 6 e Ca+Mg = 35 


11 comentários:

  1. Excelente!!!
    Especial atenção deve ser dada às relações entre os minerais e nutrientes.
    Agradeço.

    ResponderExcluir
  2. Gastão sempre ouço falar em "pontos de P" ou "pontos de N ou K", o que são esses pontos? São as quantidades desses nutrientes no solo? Sou leigo no assunto. Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  3. Hola Professor tudo bom?
    Professor estou com uma dúvida e gostaria de uma opinião sua. Estou com minhas analises de solo de 0 - 20cm e de 20 - 40cm já fiz os cálculos de calagem pelo método V% e os cálculos para gessagem según a necessidade para a camada subsuperficial, até aí tudo bem.
    Por exemplo de uma análises me deu os seguintes resultados
    ---------- 0 - 20cm ----------
    Calagem = 2.7 t/ha
    (Relação Cmol/dm3 Ca/Mg=2.4 Ca/K=15.43 Mg/k=6.5
    E a participação na CTC Ca=30.9% - Mg=13.05 - K=2 - H+Al=54 - Al= 2.3)pH H2O=5.3 Argila 38%
    -------- 20 - 40cm --------
    Calagem = 2.9 t/ha
    (Relação Cmol/dm3 Ca/Mg=3.1 Ca/K=36.7 Mg/k=11.75
    E a participação na CTC Ca=30.2% - Mg=9.7 - K=0.8 - H+Al=59 - Al= 5.3)pH H2O= 5.10.
    e
    Gessagem = 0.5 t/ha (tendo em consideração a analises de 20-40)


    Agora q vem a minha dúvida
    Oque vou fazer?
    Pois nas duas camadas me pede calcário e não pretendo incorporar nem com arado nem com subsolador pois subsolei ano passado a 35cm. Pois então, devo jogar somente a quantidade pedida de 20-40 e depois jogar o gesso? ou devo somar as duas quantidades de calcário jogar e depois jogar o gesso? Ou como seria o melhor método sem mover o solo?
    Observações:
    *Minha parcela tem declive motivo pelo qual não quero mexer novamente.
    * As correções serão feitas após a retirada do milho com brachiaria.
    * Será feito tudo na taxa fixa pois a parcela já não presenta grandes variações de fertilidade.
    * Esse ano estou começando com o Sistema de Semeadura Direta na Palha.

    Gostaria de uma opinião sua Professor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai fazer o sistema de semeadura direta na palha. O certo seria incorporar. Mas no seu caso, a calagem vai ser feita superficialmente. Neste caso use a metade da dose calculada para a camada 0-20 e aplique tb o gesso agrícola.

      Excluir
  4. Boa noite! Parabéns pelo blog de grande valia!

    ResponderExcluir
  5. Olá Professor. Na interpretação da analise de solo há alguma referencia dos valores dos nutrientes para saber se está baixo, medio ou alto? ou depende de cada cultura? Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você precisa ter o Manual de recomendação de calagem e adubação específico para o seu estado. Isto você adquire junto a órgãos de pesquisa, assistência técnica, etc
      Leia:
      http://agronomiacomgismonti.blogspot.com.br/2012/07/recomendacao-de-adubacao-pk-pela.html

      Excluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.