quinta-feira, 24 de junho de 2010

Condicionadores de Solos - Ácidos Húmicos e Fúlvicos

Os condicionadores de solos se caracterizam por produtos que concentram grandes quantidades de matéria orgânica e ácidos húmicos e fúlvicos. Servem para a restauração da fertilidade dos solos desgastados proporcionando equilíbrio físico, químico e biológico. Formoso, C.H; Teixeira, N.T.; Lopes, G.O. testando um produto comercial, contendo ácidos húmicos e fúlvicos, na cultura do tomate, em casa de vegetação, chegaram à conclusão que o mesmo beneficiou a produção de frutos, com uma aplicação de 0,5 l/ha. Os mesmos pesquisadores, e mais Cavarreto, B.M. estudaram a possibilidade de usar condicionador de solo comercial à base de turfa, ácidos húmicos e fúlvicos e mais potássio (K), no desenvolvimento e produção da
alface. Concluíram que houve um aumento significativo de produtividade da alface: a aplicação mais eficiente e que apresentou os melhores resultados foi de 2 l/ha, e na rúcula 1,5 l/ha. Citam que Bauclair et al. (2000) consideram os condicionadores de solo como produtos ricos em matéria orgânica, originados de turfas, ricos em ácidos húmicos, associados, muitas vezes, com macro e micronutrientes, e que devolvem a fertilidade e o equilíbrio físico, químico e biológico aos solos desgastados, proporcionando aumentos de produtividade. Citam, também, que Chen; Aviad (1990) e Piccolo et al. (1993) relataram que a utilização de ácidos húmicos e fúlvicos apresentaram melhorias na germinação das sementes, no desenvolvimento radicular, no desenvolvimento das plantas e na produtividade.
Os condicionadores de solos apresentam as seguintes vantagens:
1) aumentam a CTC do solo;
2) melhoram a estrutura física dos solos;
3) favorecem os processos energéticos das plantas;
4) melhoram a germinação das sementes;
5) melhoram o desenvolvimento radicular.
As substâncias húmicas originam-se da degradação biológica de resíduos animais e vegetais e da atividade dos microorganismos do solo. Os ácidos húmicos e fúlvicos são os componentes mais importantes do húmus: a fração ácido húmico é extraída com solução alcalina e solúvel em meio ácido; a fração solúvel em álcali e insolúvel em meio ácido corresponde ao ácido fúlvico. As substâncias húmicas são importantes condicionadores de solo. São elas que dão a cor escura ao solo e responsáveis pelas melhorias físicas, químicas e biológicas.
A soma dos teores de ácidos húmicos e fúlvicos nos dá o "extrato húmico total".
A idéia de que as substâncias húmicas tinham um papel importante e direto na nutrição das plantas vem do século XIX. Em 1800, Thaer indiciou que o único produto capaz de fornecer alimento para as plantas, em seu processo de crescimento e produção, seria o húmus. Por sua vez, Liebig disse que os minerais são os fornecedores de nutrientes para as plantas. Há quem demonstrou que um solo podia manter sua fertilidade durante anos somente com a aplicação de fertilizantes. Outros pesquisadores propõem que deveria se estudar o sinergismo entre minerais e húmus.
Num solo com uma quantidade de nutrientes adequada, os ácidos húmicos proporcionam um aumento na biomassa dos vegetais. O crescimento se verificou no sistema radicular que aumentou em quantidades de raízes e maior comprimento das mesmas. Estes resultados foram proporcionais ao aumento da concentração de ácidos húmicos. Por outro lado houve, também, um aumento na absorção de nutrientes. Os ácidos húmicos formam compostos no solo que resultam na absorção de cátions até certo limite de aplicação de húmus. A partir de uma determinada concentração de ácidos húmicos, a absorção pode ser reduzida pela imobilização dos cátions do solo.
Hoje a matéria orgânica do solo é considerada como um fator importante no desenvolvimento das plantas. A fertilidade do solo depende da matéria orgânica que este solo possui visto que ela é uma fonte de nutrientes, melhora a estrutura do solo, aumenta o número de microorganismos, aumenta a capacidade de troca de cátions (CTC), além de liberarem substâncias húmicas. O efeito dos ácidos húmicos na planta tem sido verificado tanto na germinação de sementes quanto no aumento do sistema radicular, com efeitos significativos no aumento da produtividade. As partes aéreas das plantas apresentaram, também, um melhor desenvolvimento dos brotos e da produção.
O emprego do ácido húmico, como fertilizante, mostrou efeitos significativos na recuperação de solos esgotados e degradados. O uso contínuo e inadequado dos solos, em várias regiões do País, serviu para provocar um desgaste dos mesmos: solos férteis se tornaram improdutivos.
Benzoni Neto (2006) aplicou 20 litros da mistura de 12% de ácidos húmicos e 3% de ácidos fúlvicos, no sulco de plantio da cana-de-açúcar, conseguindo ganhos significativos na produção de colmos e um maior desenvolvimento do sistema radicular. Rosato (2008) observou aumento de sacarose em algumas variedades de cana-de-açúcar quando aplicou substâncias húmicas no sulco de plantio. Bolonhezi et al (2007) demonstraram que as substâncias húmicas aumentaram a produtividade de colmos de duas variedades de cana-de-açúcar de maneira significativa.
Em trabalhos de pesquisa realizados pela Embrapa utilizando ácidos húmicos, foi constatado um aumento na produtividade agrícola de 18%. Segundo o pesquisador Vinicius Benites da Embrapa Solos, especialista em solos e nutrição das plantas, em experimentos realizados com soja houve ganhos de 6 sacos/ha.
Entre os condicionadores de solos, temos alguns produtos:
Turfa: formada por resíduos vegetais que proporcionam melhorias físicas, químicas, biológicas do substrato.
Vermiculita: matéria orgânica ótima para a descompactação de solos. Retém a água e fertilizantes sem prejuízo da drenagem. É uma argila, que submetida à ação do calor, aumenta seu tamanho em até quarenta vezes. Quantidade utilizada de 5 a 50% do volume do solo.
Fibra de coco: substitui o xaxim. Usado para enraizamento e crescimento das plantas.
Serragem de madeira: apresenta baixo teor de nutrientes. Muito utilizada na descompactação de solos e como cobertura morta para gramados e canteiros recém formados. É aconselhado molhar a serragem com uma solução de 2 g de nitrato de sódio (salitre) para cada litro de água , para evitar perdas de nitrogênio (N).
Chorume de algas: rico em NPK e utilizado em adubação foliar.
Composto: produto fornecedor de nitrogênio (N): formado por resíduos de vegetais, de alimentos oriundos de indústrias e residências.

OUTROS ASSUNTOS
Compostagem-Manter a relação C/N

7 comentários:

  1. Caro Colega

    Mais uma vez,na sua "Sala",desta,para lhe dizer,em primeiro lugar,quanto agradecido estou pela aceitação
    do anterior "post",depois,para lhe dar conta da impressão que colhi da leitura,ainda que incompleta,dada a vastidão,do seu compreensivo blogue,a bem dizer,um Compêndio Sobre Fertilidade do Solo.
    É bem diversa,de facto, a vossa realidade-solo da nossa.Parece-me,no entanto,que uma boa parte dos vossos solos possuem,pelo menos,a qualidade de serem profundos,pelo que as raízes têm muito por onde fazer pela vida. E, possivelmente, também encontrarão ajuda em micorrizas,
    à semelhança do que sucede com a floresta Amazónica,
    como tenho lido.
    Bem,Caro Colega,mais uma vez grato pela atenção,e até uma próxima oportunidade.

    ResponderExcluir
  2. Caro Colega

    Pedindo desculpa pelo abuso do seu espaço,atrevo-me a deixar-lhe aqui algumas considerações sobre capacidade de trocas catiónica dos solos,a maioria,senão a totalidade, redundantes,por já as ter feito nos seus compreensivos textos.
    Como é sabido,e como referiu,quanto maior for a CTC,
    maior será a possibilidade de retenção de nutrientes em forma disponível. Ora esta CTC cresce com a diminuição da acidez,não só no que diz respeito à matéria orgânica,
    como à parte mineral. Na MO,por acentuar a protólise de OH carboxílico,e do OH fenílico,ainda que em menor grau,na parte mineral,por desbloquear cargas ,neutralizadas por adsorção de polímeros catiónicos de Al hidroxilado.
    Assim,a correcção da acidez,para além de reduzir,senão eliminar,a toxicidade do Al e do Mn,
    tem a fundamental vantagem de aumentar a retenção de
    nutrientes. Isto será de grande valia,sobretudo,em boa parte dos solos tropicais,onde a CTC tem tendência a ser baixa,não só no que toca à MO,como à parte mineral.

    E pronto,Caro Colega,renovando as desculpas pelo abuso,e redundância,até uma nova oportunidade.

    ResponderExcluir
  3. Prezado msg

    É um grande prazer receber seus comentários tão cheios de ilustração e de conhecimentos que vêm enriquecer o blog. Use e abuse dos comentários. Inclusive, o blog está a sua disposição para publicação de artigos seus, experiências vividas no meio rural,etc, porque só vão nos brindar com mais conhecimentos. Prezado colega, fique à vontade. E mais uma vez, é um prazer os seus comentários. Um grande abraço
    Gismonti

    ResponderExcluir
  4. Caro colega Gismomti

    Agradeço a sua aceitação,a sua abertura,mas dada a poderosa circunstância,quer dizer,o longo afastamento
    das lides agrárias,o ser um mero observador interessado no labor de tantos,só dá para,de vez em quando,intervir,com a sua permissão,no seu abrangente
    blogue.

    Com um abraço,muito obrigado e muito boa saúde.

    ResponderExcluir
  5. Trabalho em uma empresa onde a materia prima é a turfa e, entre seus diversos usos, extraimos as S.H. e formulamos produtos liquidos para diversos usos.
    Digo isso apenas para concordar e corroborar com seu post e reforçar que existem diversos trabalho sendo realizados com resultados preliminares muito interessantes.
    Assim teremos boas novidades pela frente.

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  6. Ola a todos, alguém me pode dizer onde posso adquirir condicionador de solo?
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. susana,trabalho com um produto reestruturador de solo,basicamente composto de microorganismos,que vc pode fabricar em sua propriedade mesmo.Procure saber sobre o microgeo.abraço.....jose carlos

      Excluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.