terça-feira, 17 de maio de 2011

Os Solos Argilosos

No Brasil, podemos encontrar diversos tipos de solo. O solo possui características próprias: densidade, cor, textura, consistência e propriedades físicas, químicas e biológicas. Para as plantas crescerem, é necessário que o solo contenha água. E esta capacidade do solo em reter água vai depender do próprio solo. A água dissolve os nutrientes existentes no solo, conduzindo-os e tornando-os disponíveis para as plantas. A água da chuva que cai no solo, uma parte da água infiltra no solo até encontrar uma camada impermeável, o que torna o solo encharcado. Como um campo de futebol, sem drenagem, que com a chuva fica cheio de poças d'água, dificultando a ação dos jogadores. Principalmente, num solo com muita argila (maior que 60%). No solo, o ar circula entre os poros, mas a água em excesso
compromete a circulação do ar, prejudicando o desenvolvimento da planta. O contrário, também é prejudicial. Num solo seco, a porosidade diminui tornando-o duro e mal arejado. Disto se conclui que para o ótimo desenvolvimento das plantas é necessário que ele contenha água, e esta retenção de água vai depender do tipo de cada solo. O solo agrícola é formado de camadas chamadas "horizontes".A presença destes horizontes vai depender do material de origem, vegetação, clima, relevo e tempo, ou seja eles são diferentes de solo para solo.

O que é solo argiloso?
O solo argiloso contém mais de 35% de argila, que é formada por grãos menores que os da areia. Os grãos estão bem ligados entre eles, favorecendo a retenção de água e nutrientes necessários ao desenvolvimento das plantas. Mas se o teor de argila é muito alto, verifica-se, após chuvas fortes, o encharcamento do solo formando poças que comprometem a aeração e tornando-se um problema para o desenvolvimento das plantas. Entretanto, alguns solos, no Brasil, são argilosos e são permeáveis. Isto pode acontecer nas regiões de clima tropical: a intensidade do intemperismo químico faz com que as partículas originadas se aglomerem e os espaços entre os grãos maiores permitem maior permeabilidade. Um exemplo é o latossolo que, apesar de argiloso, possibilita facilidade de percolação da água.
A terra roxa é um tipo de solo argiloso encontrados nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina, e algumas regiões do Rio Grande do Sul e sudeste do Mato Grosso do Sul. São solos que se prestam para o desenvolvimento da agricultura, principalmente a cafeicultura. A terra roxa foi formada durante milhões de anos com a decomposição de rochas arenito-basalto, caracterizada pela sua cor vermelho-roxeada, devido à presença de quantidades de minerais, principalmente o ferro (Fe). Outro tipo de solo, o massapé é encontrado no litoral do Nordeste. É um solo muito escuro e de grande fertilidade. Vimos que o solo argiloso tem grande capacidade de reter água. Então, num solo argiloso as sementes devem ser semeadas antes do período chuvoso, para que elas possam germinar e as plantas se desenvolverem no período chuvoso, onde não haverá restrições de água. O contrário dos solos arenosos. A densidade de um solo argiloso varia de 1,0 a 1,6 g/cm³ e ela aumenta à medida que aumenta a profundidade. O mau manejo de um solo argiloso conduz â compactação e aumento da densidade. Quanto maior a densidade aparente de um solo, menor é a porosidade deste solo. A argila corresponde a partículas que apresentam diâmetro menor que 0,002 mm.Solos com textura argilosa na superfície apresentam limitações à adoção do sistema de plantio direto, devido serem suscetíveis  à compactação ocasionada pelo tráfego de máquinas. A compactação ocorre mais intensamente nos solos argilosos. Porém, os solos argilosos resistem melhor à desagregação. No preparo do solo, com arado e grade, deve-se considerar uma umidade ideal na faixa de 60 a 70% da capacidade de campo, e no caso do uso de escarificador e subsolador uma faixa ideal de umidade de 30 a 40% da capacidade de campo, ambas as faixas para solos argilosos. No caso da lavoura de mandioca, os solos argilosos requerem a utilização de arados ou escarificadores e grades.
Os solos "Latossolos argilosos" presentes no Cerrado brasileiro são suscetíveis à compactação. No preparo destes solos tem sido utilizado o revolvimento que somado às chuvas intensas, temperaturas elevadas, maior erosão, contribuem para degradar o solo, comprometendo a produção das culturas. Na região o uso da grade aradora é a mais comum, a qual trabalha o solo a pouca profundidade. Mas seu uso contínuo leva à formação de camadas compactadas. O uso do arado de aiveca proporciona maiores produtividade de grãos, como o trigo, soja e milho. Vários pesquisadores obtiveram melhores resultados com o arado de aiveca quando comparado ao preparo com grade aradora e mesmo ao plantio direto.
Silveira, P. M.; e Stone, L.F; pesquisadores da Embrapa Arroz e Feijão, estudando os sistemas de preparo do solo e rotação de culturas na produtividade de milho, soja e trigo, conduzido em solo Latossolo Vermelho, em Santo Antônio de Goiás, no estado de Goiás, observaram que o sistema de preparo do solo não afetou a produtividade da soja, mas afetou a de milho e trigo, tendo o arado de aiveca proporcionado as maiores produtividades em comparação com o plantio direto. Verificaram, também, que as diferenças entre o plantio direto e os demais sistemas de preparo do solo, quanto à produtividade acumulada relativa de milho diminuíram com o tempo de cultivo.

2 comentários:

  1. nossa é muito grande vcs deviam fazer um resumo! mas eu mesma resumi!!! Mas deu para o gasto! Rasoável! :\

    ResponderExcluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.