quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Classificação da Fertilidade do Solo pelo S,T,V

O valor V%, referente à porcentagem de saturação por bases, tem sido muito utilizado, em alguns Estados brasileiros, para determinar a necessidade de calagem para diversas culturas. Nestes mesmos estados, cada cultura tem um valor "V" que precisa ser atingido, obtendo-se no cálculo a quantidade de calcário para ser aplicada por hectare.
O valor V também tem sido usado para indicar se um solo é fértil ou não. Mas, somente se basear no valor V não é o suficiente.
Devemos considerar, também, a CTC do solo a pH 7.0 (T) e a soma de bases ou valor S. Os solos, quanto ao valor V podem ser "Distrófico" ou "Eutrófico". O solo é considerado distrófico quando o teor V% é menor que 50%. O solo é eutrófico quando o V% é igual ou maior que 50%. Por hipótese, consideremos dois tipos de solo, conforme disposto no quadro abaixo:
O solo A possui uma CTC a pH 7,0 de 16 cmolc/dm³, ou seja, um teor de cátions mais elevado. Isto significa que o solo A tem maior quantidade de nutrientes para as plantas. Os solos A e B, pela análise do valor V, são considerados férteis. Mas, pela análise dos teores S e T, verifica-se que o solo A tem maior número de cargas negativas ocupadas por cátions, enquanto o valor T indica uma maior quantidade de cátions adsorvida a pH 7,0. O solo A tem maior liberação de cargas negativas a pH 7,0 que serão ocupadas por cátions.
O solo B, pelo valor V% seria considerado fértil, tem baixo teor de cátions e baixo número de cargas negativas para ser ocupado por cátions. Então, o Valor V% não é o principal fator para classificar um solo como fértil ou não. Os teores de S e T são, também, fundamentais para interpretar a fertilidade de um solo
Mas, dois solos com mesmo valor T podem apresentar diferente fertilidade. Entretanto, dois solos com mesmo valor V e mesmo valor T podem ter fertilidade equivalente.
O que significa os valores S, T e V?
O valor V nos dá uma idéia de quanto por cento dos pontos de troca estão ocupados por bases, ou seja, quanto por cento das cargas negativas estão ocupadas por K, Ca, Mg e Na, passíveis de troca a pH 7,0 em comparação àqueles pontos ocupados por H+Al.
O valor T reflete a quantidade de cátions adsorvida a pH 7,0. Ou seja, o máximo de cargas negativas liberadas a pH 7,0 que seriam ocupadas por cátions.
A soma de bases (S) nos dá uma indicação do número de cargas negativas dos coloides que está ocupado por bases.
Nos solos com uma CTC baixa, as aplicações de N-amoniacal devem ser feitas a temperaturas muito baixas. A nitrificação pára à temperatura de 0 ºC. Enquanto o N-amoniacal ficar adsorvido aos coloides do solo, as chances de perdas de N, por lavagem, são mínimas. Os solos arenosos apresentam uma CTC a pH 7,0 menor que nos solos argilosos. Nos solos arenosos a CTC a pH 7,0 é menor que 5,5 cmolc/dm³. No quadro abaixo, uma classificação dos teores S, T e V em relação às faixas baixo, médio e alto.
OUTROS ARTIGOS PARA LER

Um comentário:

  1. Ola Gismonti,Parabens acho que falta mais pessoas compartilhando conhecimento assim como vc. Gostaria de saber se vc tem alguma postagem falando de intepretação de analise de solo ( ja vi algumas post aqui)porem cultura da Cana de Açucar predomina na minha regiao, queria saaber olhando uma analise de solo, o que esta faltando, o que esta bom, o que devo corrigir. Tenho certeza que vc pode me ajudar

    ResponderExcluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.