quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Encontrando a Relação C/N Ideal na Compostagem

Muitas vezes, o produtor rural tem na sua propriedade, uma série de resíduos orgânicos que podem ser utilizados na preparação do composto. A compostagem vai dar origem a um produto final que pode ser aplicado como adubo orgânico nas lavouras. São as tortas de mamona, estercos de gado, de aves e suínos, bagaço de cana, torta usina de cana, capim jaraguá, palha de café, etc. Ele pode misturar dois destes resíduos procurando obter uma relação C/N próxima de 30:1, Para a obtenção, ele deve mistura um resíduo rico em nitrogênio (N) com um resíduo rico em carbono (C). Os resíduos ricos em carbono aumentam muito a relação C/N, e a formação do composto é mais demorada. Se for usado mais resíduo rico em nitrogênio, a relação C/N diminui e há perdas do nitrogênio não aproveitado pelos microorganismos.
Por isto a necessidade de calcular a quantidade de cada material a ser utilizado, para obter uma mistura com a relação C/N entre 26 e 35:1. O importante é o produtor ter análises da composição de cada resíduo orgânico. Neste caso, para o cálculo, utiliza-se uma fórmula citada pela pesquisadora Tâmara Claudia de Araujo Gomes et al (2001), da Embrapa.
onde:
PMRC = partes de material rico em carbono;
Nn = teor de N do material rico em nitrogênio:
Cn = teor de carbono (C) do material rico em N:
Cc = teor de carbono do material rico em C;
Nc = teor de N do material rico em C.
Com esta fórmula vamos encontrar a quantidade de partes de material rico em carbono que será usada na mistura.

Exemplo: o produtor tem dois tipos de resíduos orgânicos para preparar o composto: a torta de usina de cana e o capim jaraguá. Pela Tabela anexa, eles se enquadram em resíduos ricos em nitrogênio e em carbono, respectivamente. Na tabela encontramos os teores de matéria orgânica, C orgânico, nitrogênio e a relação C/N. Aplicando a fórmula, teremos:
PMRC = (30 x 2,19) - 43,8 / 50,5 - (30 x 0,79)
PMRC = 21,90/26,86 
PMRC = 0,82.
Portanto, para cada 1 parte de resíduo rico em nitrogênio (torta usina de cana) deverá ser misturada 0,82 partes de material rico em carbono (capim jaraguá). Em 1 + 0,82 temos 1,82 partes. Fazendo uma regra de três:
em 1,82 partes .......temos 0,82 partes de capim jaraguá
em 100 partes .............. .....X..(%) capim jaraguá
X = (100 x 0,82) / 1,82
X = 45% de capim jaraguá
Os outros 55% serão preenchidos pela torta de usina de cana. Como os estercos e resíduos vegetais possuem menos de 1% de fósforo (P), é necessário acrescentar o equivalente em 3% em fosfato natural reativo, no momento da mistura. Este percentual de 3% deve ser diminuído do material rico em carbono, ou seja, 45-3 = 42%. Na utilização do fosfato natural, escolher um fosfato de origem sedimentar e de alta reatividade no solo.
Para achar a relação C/N será preciso fazer uma média ponderada dos nutrientes N e C em cada material.
C org. = [(43,8 x 55) + (50,56 x 42)] / 100
C org. = 45
No cálculo do C usa-se a soma do teor de C orgânico de cada fonte multiplicado pelo respectivo índice (%) relativo a sua participação na mistura.
N = [(2,19 x 55) + (0,79 x 42)] / 100
N = 1,5
No cálculo do N usa-se a soma do teor de N de cada fonte multiplicado pelo respectivo índice (%) relativo a sua participação na mistura.
Relação C/N = 45/1,5 = 30/1
Na utilização dos resíduos orgânicos, a mistura para a compostagem deverá ter: 42% de capim jaraguá + 55% de torta usina de cana + 3% de fosfato natural reativo.

OUTROS ASSUNTOS PARA LER
Os condicionadores de solo
A materia orgânica do solo
Os microorganismos do solo

2 comentários:

  1. O percentual de fosforo deve ser diminuído só do material rico em carbono ? Pq?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me desculpe Ellen, mas não entendi sua pergunta. No artigo, no exemplo, não se tocou nunca no elemento fósforo. Estamos verificando a relação carbono e nitrogênio. Por favor formule novamente a sua pergunta.

      Excluir

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.