terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Leis da Fertilidade do Solo

1. Lei do Mínimo (Liebig, 1843)

"A produção de uma planta é limitada pelo nutriente que estiver em menor quantidade no solo, em relação à necessidade da planta, mesmo que os demais nutrientes estejam em quantidades adequadas".
Uma deficiência de Zn, ou qualquer outro, limita a produtividade, mesmo que o produtor tenha feito a aplicação correta de nutrientes. A análise do solo e a análise foliar são
indispensáveis para visualizar uma correta aplicação de fertilizantes.

2. Lei dos Acréscimos Não Proporcionais (Mitscherlich, 1909)
"Aplicando-se doses progressivas do nutriente, em deficiência no solo, há uma rápida resposta da planta no aumento da produtividade, inicialmente; nas safras posteriores há um decréscimo até a planta não responder mais à aplicação de nutrientes, em aumento de produtividade"


A aplicação adequada de nutrientes no solo promoverá um aumento da produtividade da planta até um certo ponto a partir do qual a resposta será negativa. Ou seja, a cada adição crescente de nutrientes a resposta da planta será menor que a produção anterior. No quadro 3 vemos que a medida que se aumenta a quantidade de fertilizantes, aumenta, também, a produção, mas este aumento não é linear e nem proporcional. Os acréscimos de produção vão aumentando em índices menores até chegar um ponto onde vai decrescendo. Leia mais acessando o link abaixo:
Lei dos retornos decrescentes na agricultura

3. Lei do Máximo (Voisin, 1973)
"O excesso de um nutriente no solo reduz a eficácia dos demais e pode diminuir a produção das lavouras"
Existe antagonismo entre os nutrientes, ou seja, um nutriente pode acentuar ou induzir a deficiência de outro. O cálcio em excesso inibe a absorção do magnésio, e vice-versa; o excesso de cobre inibe a disponibilidade de ferro; o fósforo em alta teor pode induzir a deficiência de zinco; potássio e cálcio em altas quantidades diminuem a absorção de boro. O diagnóstico tem que ser muito importante, por isso que as análises do solo e foliar são imprescindíveis para uma correta adubação. A calagem em excesso provoca uma inibição na absorção do magnésio pelo cálcio.

4. Lei da Restituição
"Os nutrientes retirados pelas culturas, do desenvolvimento à produção, devem ser restituídos ao solo para evitar seu empobrecimento"
Cada cultura retira do solo uma certa quantidade de nutrientes essenciais ao seu desenvolvimento. Estes nutrientes ficam contidos no caule, folhas, sementes, grãos, frutos, e precisam ser restituídos ao solo para evitar diminuição da produtividade e empobrecimento do solo. Esta reposição é feita através da aplicação de fertilizantes via solo ou via foliar.

5. Lei do Decréscimo da Fertilidade"
"Um solo sem reposição de nutrientes, sem neutralização da acidez, sem medidas conservacionistas, sem rotação ou sucessão de culturas, sem adubação verde, tende a decrescer a sua fertilidade com o passar do tempo"

6. Lei dos Fatores Limitantes
"Os nutrientes do solo devem estar em quantidades satisfatórias e não em quantidades insuficientes ou em excesso".

7. Lei da Igual Importância dos Fatores de Produção
"Para uma ótima produtividade da lavoura, o solo deve conter todos os fatores de produção em níveis adequados"
O solo para ser fértil necessita de quantidades adequadas e balanceadas de todos os nutrientes essenciais à planta. Estes nutrientes devem estar disponibilizados no solo para serem absorvidos pela planta. O solo produtivo é o solo fértil localizado numa região de boa distribuição de chuvas, luz, calor e outros fatores, para promover um bom desenvolvimento da planta. Nem todo o solo fértil é produtivo, mas todo solo produtivo é fértil.

2 comentários:

Comente, manisfeste a sua experiência, a sua dúvida, utilizando a parte de comentários.